Notícias

Esse texto pode ser traduzido para o seu idioma. Utilize o tradutor na parte superior direita da tela.
TCE libera parecer e Fonte Nova será concluída

Fonte: Tribuna da Bahia

Um passo importante para o fim do impasse que estava comprometendo o andamento das obras da Arena Fonte Nova foi dado nessa quinta-feira (9/8).

De acordo com o titular da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), Ney Campello o Tribunal de Contas do Estado (TCE-BA) encaminhou um ofício ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social(BNDES) considerando que os documentos apresentados pelo governo do estado correspondem aos ‘Projetos Executivos’.

“Na prática, significa dizer que não há mais razão para a não liberação dos recursos por parte do BNDES”, ressalta o secretário.

A Tribuna tem acompanhado ao longo desta semana a falta de entendimento entre o TCE-BA e a administração da obra da Arena Fonte Nova, quanto a explicações e documentos considerados necessários por parte do Tribunal. O impasse impedia que o BNDES liberasse a verba para continuidade das obras.

Projeto

O empreendimento é uma Parceria Público-Privada (PPP) entre o Governo do Estado da Bahia e a Fonte Nova Negócios e Participações (FNP), concessionária formada pelas empresas Odebrecht Participações e Investimentos e OAS. Para a construção da obra, a FNP contratou o Consórcio Arena Salvador, constituído pela Odebrecht Infraestrutura e Construtora OAS.

A estrutura verticalizada da arena colocará o espectador mais próximo do espetáculo. O estádio terá capacidade para 50 mil pessoas em assentos cobertos, 90 camarotes, restaurantes panorâmicos e duas mil vagas de estacionamento. Sua estrutura abrigará sala de imprensa, quiosques, elevadores, sanitários, museu e espaços de negócios.

A gestão é inspirada no modelo multiuso de sucesso na Europa, como o da Amsterdam Arena, consultora do projeto da Arena Fonte Nova.

Preocupação

O risco da paralisação da obra da Arena chegou a preocupar o setor da construção civil. “Não acho errado que se fiscalize e façam todas as exigências necessárias, mas, não podemos aceitar que uma obra como esta seja interrompida”, destaca Nilson Sarti, presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-BA).

Para ele, uma paralisação, a esta altura, seria um prejuízo incalculável para o estado, pois trata-se de uma obra importante para a Bahia e também para o Brasil”, lembra.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada e Montagem Industrial da Bahia (Sintepav-BA), Adalberto Galvão, disse que “uma paralisação das atividades no canteiro de obras da Arena agora iria encarecer ainda mais a obra”.

A bem da verdade, ao ser questionado sobre o impasse envolvendo o Governo do Estado da Bahia e o Tribunal de Contas do Estado, Leal afirmou tão somente acreditar que as duas entidades encontrarão formas de resolver as pendências e que, certamente, prevalecerá o bom senso.

Ecopa

O Gestor do Escritório Municipal da Copa do Mundo da FIFA Escritório Municipal da Copa, Leonel Leal, se posiciona sobre o assunto e “reafirma o seu comprometimento com a preparação da cidade para receber os megaeventos esportivos através da construção coletiva, respeitando as competências institucionais de cada ente público ou privado envolvido no processo, prezando pela construção de legados físicos, sociais e institucionais que beneficiarão a população soteropolitana antes, durante e após a realização dos megaeventos esportivos”.

 

Compartilhar

  • Governo da Bahia. Terra de Todos Nós.
    SECOPA - Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014
    Alameda dos Umbuzeiros, nº 78, Caminho das Árvores. Cep: 41820-680
    Ou Alameda dos Sombreiros, nº 749, Caminho das árvores. Cep: 41.820-420
    Salvador -BA.
    Telefone Geral (71) 3103-1500

    Todo o conteúdo deste portal pode ser utilizado livremente, desde que a fonte seja citada.